26 Apr

No espetáculo, com público presencial nesta sexta (29), às 20h, a artista apresentará uma retrospectiva desse estilo musical

Em celebração ao Dia Internacional do Jazz, 30 de abril, a Casa Thomas Jefferson terá uma edição das Sextas Musicais dedicada ao estilo musical mais tocado no mundo. Nesta sexta-feira (29), às 20h, Rosana Brown, acompanhada do pianista Farlley Derze, do contrabaixista Jhoninha Medeiros e do baterista Misael Barros, apresentará uma retrospectiva do jazz, manifestação cultural que teve sua origem nos Estados Unidos, no início do século 20. 

O espetáculo terá público presencial no CTJ Hall, na Casa Thomas Jefferson da SEP SUL 706/906. E a transmissão ao vivo pelo YouTube do centro binacional, que tem o apoio da Embaixada dos EUA na realização de seus eventos culturais, será mantida em todos espetáculos. Dessa forma, esse patrimônio de belas apresentações musicais permanecerá disponível online.

Idealizado pelo pianista e embaixador da Boa Vontade da Unesco, Herbie Hancock, o Dia Internacional do Jazz foi instituído em assembleia pela própria Unesco em novembro de 2011. A data reúne comunidades, escolas, artistas, historiadores, acadêmicos e entusiastas do jazz em todo o mundo para celebrar e aprender sobre o estilo e suas raízes, futuro e impacto; sensibilizar para a necessidade do diálogo intercultural e da compreensão mútua; e reforçar a cooperação e comunicação internacional. 

Todos os anos, em 30 de abril, esta forma de arte internacional é reconhecida por promover a paz, o diálogo entre as culturas, a diversidade e o respeito aos direitos humanos e à dignidade humana; erradicar a discriminação; promoção da igualdade de gênero; e promoção da liberdade de expressão.

A artista

Rosana Brown foi selecionada, em 2019, para participar do programa musical The Voice, da TV Globo, corroborando sua qualidade musical e ampliando sua carreira para todo o Brasil. Por ser a única participante brasiliense da edição de 2019 do programa The Voice, a cantora foi convidada pela Câmara dos Deputados a executar o Hino Nacional na comemoração dos 50 anos do Jornal Nacional.

Nascida no Rio de Janeiro, Rosana descobriu sua musicalidade aos 14 anos estimulada por seu pai, um multi-instrumentista. Depois de se casar e com a chegada de seus filhos, ela deixou a música de lado, somente retomando no ano de 2008, quando conheceu o violonista J. Roque e passaram a tocar em vários bares.

Dali em diante, a artista participou de festivais, como o Duerê, no Rio de Janeiro, e experimentou algumas noites na Lapa, mostrando sua versatilidade no samba. Trabalhou com casamentos e voltou-se para esse mercado por algum tempo, com a banda Groove a Rigor. Ainda na banda, mostrou toda sua versatilidade em outros idiomas, se apresentando em embaixadas e muitos eventos corporativos, a exemplo do Mulheres do Brasil e edições do Casacor. 

Rosana transita por um repertório de músicas negras e alguns estilos, como jazz, soul, R&B e bossa nova, uma variedade que se adequa aos mais diversos tipos de eventos. A partir de 2018, levou todo seu ecletismo musical às grandes massas, se apresentando nas praças de alimentação de shoppings, mostrando que até mesmo músicas ditas requintadas podem cair no gosto popular.

A Casa Thomas Jefferson e Brasília

A história da Casa Thomas Jefferson se mistura com a de Brasília. O centro binacional, entidade sem fins lucrativos, foi criado na capital federal para contribuir para o desenvolvimento dos habitantes por meio de experiências singulares em cultura e educação. Idealizada desde a inauguração da cidade por um grupo formado por brasileiros e norte-americanos, iniciou as suas atividades em 1963, modestamente, em salas comerciais na Quadra 510 da W3 Sul e segue fiel ao seu estatuto e compromisso com a sociedade. 

A série Sextas Musicais destaca-se no cenário de Brasília e do Brasil e pode ser considerada um patrimônio imaterial da capital por sua contribuição à sociedade, às instituições e à comunidade artística. A excelência em todas as áreas em que a Casa Thomas Jefferson adquiriu ao longo de seis décadas e que agora é expandida para outras cidades no Brasil deve ser considerada, com legitimidade, típica e oriunda de Brasília para o Brasil.

Sobre as Sextas Musicais

As Sextas Musicais são um tradicional evento de Brasília. Desde 1987, a Casa Thomas Jefferson realiza esses concertos gratuitos e com classificação indicativa livre, mantendo-se fiel à missão de conectar e transformar vidas através de gerações por meio de experiências singulares.

Desde 2020, com a pandemia do novo coronavírus, a Casa Thomas Jefferson adaptou as apresentações para o formato on live streaming. Com produção requintada, qualidade de captação e transmissão de som e imagem, as Sextas Musicais demonstram o compromisso e o respeito do centro binacional com os artistas profissionais da música que dedicam suas vidas ao estudo e à performance musical e ao público.

Repertório

Décadas de 1890-1910

Ragtime

Instrumental 


Anos 20

It Had to Be You (1924)

Let’s do it (1928) 


Anos 30

The Lady is a Tramp (1937)

Stormy Weather (1933)

Harold Arlen and Ted Koehler +Blue Moon (1934)

Summertime (1935) 


Anos 40

A night in Tunisia (1942)

Nature boy (1948) 


Anos 50

Satin doll (1953), Instrumental

When I Fall in Love (1952)

Misty (1959) 


Anos 60

I’ve Got You Under My Skin (1966) 


Serviço

Sextas Musicais, com público presencial e transmissão ao vivo pelo YouTub

eOs Anos Dourados do Jazz

Rosana Brown, vocal; Farlley Derze, piano; Jhoninha Medeiros, contrabaixo; Misael Barros, bateria

Data: 29 de abril de 2022

Horário: 20 horas

Local: CTJ HALL - Casa Thomas Jefferson - SEP Sul 706/906


INFORMAÇÕES PARA A IMPRENSA

Bruna K MarquesTEL: 61.99648-0448

EIXOS COMUNICAÇÃO INTEGRADA

E-MAIL: contato@eixoscomunicacao.com

www.eixoscomunicacao.com.br 

Comentários
* O e-mail não será publicado no site.