Festival de Brasília: Mostras Paralelas trazem reflexão sobre a produção audiovisual no País


06 Nov

Filmes inscritos na Mostra VozesFilmes inscritos na Mostra Vozes. Crédito: Divulgação

Filmes também abordam os caminhos narrativos dos cineastas brasileiros

A 52ª edição do Festival de Brasília do Cinema Brasileiro traz, a exemplo de outros importantes festivais do mundo, tais como Cannes, Berlim e Veneza, a realização de mostras paralelas de documentários, longas e curtas-metragens.

Durante todo o período do festival, entre os dias 22 de novembro e 1º de dezembro, as mostras Território Brasil, Vozes, Novos Realizadores, Guerrilha, Futuro Brasil e Séries exibem trabalhos de grande impacto e possibilitam o debate sobre as diversas questões da produção audiovisual brasileira contemporânea e sobre os caminhos narrativos praticados pelos cineastas brasileiros.

Conheça cada Mostra Paralela:


Território Brasil

A Mostra Território Brasil é a consolidação simbólica da diversidade cultural brasileira. Dezenove estados iluminados nas telas do Festival de Brasília delineiam um país a ser descoberto, que produz cinema em todas as regiões. Multifacetado, o cinema carrega a integridade do povo brasileiro e almeja as salas de cinema de todos os continentes para propor o franco diálogo e a construção coletiva de um mundo criativo e repleto de possibilidades.


Filme: A Batalha de Shangri-lá (Ficção, 99 min)

Direção: Severino Neto e Rafael de Carvalho

Estado: Mato Grosso


Filme: A mulher e o rio (Ficção, 87min)

Direção: Bernard Lessa

Estado: Espírito Santo


Filme: Amizade – Tekoayhu (Documentário, 89 min)

Direção: Chico Faganello

Estado: Santa Catarina


Filme: As órbitas da água (Ficção, 73 min)

Direção: Frederico Machado

Estado: Maranhão


Filme: Dorivando Saravá, o preto que virou mar (Documentário, 86min)

Direção: Henrique Dantas

Estado: Bahia


Filme: Eu, um outro (Documentário, 110 min)

Direção: Silvia Godinho

Estado: Minas Gerais


Filme: Fakir (Documentário, 92 min)

Direção: Helena Ignez

Estado: São Paulo


Filme: Jackson – Na batida do pandeiro (Documentário, 100min)

Direção: Marcus Vilar e Cacá Teixeira

Estado: Paraíba


Filme: Lamento (Ficção, 105 min)

Direção: Diego Lopes e Claudio Bitencourt

Estado: Paraná


Filme: Máquina de sonhos (Documentário, 75 min)

Direção: Nycolas Albuquerque

Estado: Amapá


Filme: Mestre Cupijó e Seu Ritmo (Documentário, 75 min)

Direção: Jorane Castro

Estado: Pará


Filme: Niède (Documentário, 135 min)

Direção: Tiago Tambelli

Estado: Piauí


Filme: O buscador (Ficção, 86 min)

Direção: Bernardo Barreto

Estado: Rio de Janeiro


Filme: Os bravos nunca se calam (Ficção, 104 min)

Direção: Marcio Schoenardie

Estado: Rio Grande do Sul


Filme: Servidão (Documentário, 72 min)

Direção: Renato Barbieri e Neto Borges

Estado: Distrito Federal


Filme: Siron – Tempo sobre tela (Documentário, 91 min)

Direção: André Guerreiro Lopes e Rodrigo Campos

Estado: Pernambuco


Filme: Soldados da borracha (Documentário, 93 min)

Direção: Wolney Oliveira

Estado: Ceará


Filme: Vermelha (Ficção, 78 min)

Direção: Getúlio Ribeiro
Estado: Goiás


Vozes

A Mostra Vozes procura fortalecer a visibilidade das histórias daqueles que batalham para se fazer ouvir em um mundo contemporâneo desafiador. Unindo a arte e a técnica cinematográfica às narrativas de resistência e luta por seu merecido espaço, os filmes selecionados abrem uma janela para a jornada de quem combate diariamente, das mais diversas formas, as desigualdades socioeconômicas, o racismo, o machismo, o preconceito religioso, a homofobia, a transfobia e toda forma de preconceito.


Filme: Maria Luiza (Documentário, 80 min)

Direção: Marcelo Díaz

Estado: DF


Filme: Batalha (Documentário, 75 min)

Direção: Cristiano Burlan

Estado: SP


Filme: Família de axé (Documentário, 76 min)

Direção: Tetê Moraes

Estado: RJ


Filme: Cine Marrocos (Documentário, 76 min)

Direção: Ricardo Calil

Estado: SP


Guerrilha

O cinema é composto por uma complexa teia de peças que precisam conviver em harmonia, da primeira palavra do roteiro até a última correção da pós-produção. Demanda energia, tempo e dinheiro. Mas há aqueles que não se intimidam pela burocracia, que propagam os princípios de Glauber Rocha, mestre do fazer cinematográfico em um país em que muitas vezes guerrilha é a palavra-chave. São os kinólatras, mentes inquietas que se recusam a deixar de filmar. É para eles que existe a Mostra Guerrilha.


Filme: O espiral de contos de Deolindo Flores (Ficção, 83 min)

Direção: Rodrigo Araujo e Thiago L. Soares

Estado: SC


Filme: Hopekillers (Ficção, 120 min)

Direção: Thiago Moyses

Estado: RJ


Filme: Incursão (Ficção, 114 min)

Direção: Eduardo P. Moreira e Silvio Toledo

Estado: PB


Novos Realizadores

É sempre instigante descobrir um novo olhar no audiovisual. Cinéfilos vivem por testemunhar aquela faísca dos filmes de amanhã. Quais cineastas vão tomar as rédeas da Sétima Arte e conduzir as próximas histórias que se perpetuarão? A renovação do audiovisual brasileiro contemporâneo é resultado da política pública que torna o acesso ao mercado e à produção mais democrático e diverso, terreno fértil para a inquietação criativa e a construção de novos rumos pelas novas gerações de cineastas.


Filme: Música para morrer de amor (Ficção, 102 min)

Direção: Rafael Gomes

Estado: SP


Filme: Rodantes (Ficção, 100min)

Direção: Leandro Lara

Estado: MG


Filme: A colmeia (Ficção, 100 min)

Direção: Gilson Vargas

Estado: RS


Filme: Um filme de verão (Ficção, 94 min)

Direção: Jo Serfaty

Estado: RJ


Futuro Brasil

A Mostra Futuro Brasil conta com seis longas-metragens não finalizados exibidos em sessões exclusivas para agentes de vendas e curadores de importantes festivais internacionais, convidados a Brasília justamente para identificar filmes brasileiros com potencial de bom desempenho no circuito estrangeiro. O Festival de Brasília atua com o objetivo de contribuir para a articulação internacional da futura geração de filmes brasileiros.


Filme: A matéria noturna (Ficção, 110 min)

Direção: Bernard Lessa

Estado: ES


Filme: Mulher Oceano (Ficção, 97 min)

Direção: Djin Sganzerla

Estado: SP


Filme: O cerco (Ficção, 93 min)

Direção: Aurélio Aragão, Gustavo Bragança e Rafael Spínola

Estado: RJ


Filme: O espaço infinito (Ficção, 85 min)

Direção: Leo Bello

Estado: DF


Filme: Pajeú (Documentário, 70 min)

Direção: Pedro Diogenes

Estado: CE


Filme: Nazinha (Documentário, 92 min)

Direção: Belisario Franca

Estado: RJ


Séries

Nos últimos anos, as séries ganharam prestígio perante o público e foram rapidamente assimiladas pela comunidade audiovisual brasileira. TVs e plataformas de VOD fazem das séries o carro-chefe da exibição audiovisual fora das salas de cinema, um caminho robusto para o desenvolvimento econômico do setor. Sensível às inovações narrativas, o 52º Festival de Brasília criou a Mostra Séries com o objetivo de exibir os primeiros episódios de séries brasileiras que em breve estarão nesses canais e plataformas.


*Todas as informações da 52ª edição do Festival de Brasília do Cinema Brasileiro estão disponíveis em www.festivaldebrasilia.com.br


FOTOS DOS FILMES

Território Brasil: https://drive.google.com/drive/folders/1677c0IbBzngZAtIXd4HW8KP5t2ig4AG4?usp=sharing

Vozes: https://drive.google.com/drive/folders/1rbPHwFKsTIZy6ZChEmrEMZb4SFwiqOu5?usp=sharing

Guerrilha: https://drive.google.com/drive/folders/1pWBaoY38LiwDFalhnWl3aS4syRbwVipu?usp=sharing

Novos Realizadores: https://drive.google.com/drive/folders/1F5o1P7ZqI9RgcuHK-S5lW1t2gC34Eiz4?usp=sharing

Futuro Brasil: https://drive.google.com/drive/folders/1e5HyGGwjUqt-5qcJ5qNJMRcW930WpLZe?usp=sharing


Informações para a imprensa:

Pelo e-mail imprensa@festivaldebrasilia.com.br


Secretaria de Cultura e Economia Criativa:

(61) 3325-6220 / (61) 99344-0500

E-mail: comunicacao@cultura.df.gov.br


Eixos Comunicação Integrada:

(61) 98454-2063

E-mail: contato@eixoscomunicacao.com

Comentários
* O e-mail não será publicado no site.