Festival de Brasília: conheça os 21 filmes que concorrerão ao Troféu Candango


06 Nov

Os 7 longas que concorrerão ao Troféu CandangoSete longas concorrerão ao Troféu Candango

Seleção dos 7 longas-metragens e 14 curtas representa a variedade de gêneros e linguagens da produção cinematográfica do país

Escolher, dentre 701 opções, 21 filmes que representem o cinema nacional contemporâneo. Essa longa e criteriosa tarefa foi concluída com êxito pelos nove curadores do 52º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro. Nesta quarta-feira, 6 de novembro, a Mostra Competitiva apresenta os sete longas-metragens e os 14 curtas que disputarão os troféus Candango entre os dias 22 de novembro e 1º de dezembro de 2019.

Mais do que a principal janela do Festival, a Mostra Competitiva, com premiação de R$ 270 mil no total, é uma provocação ao debate e à avaliação de perspectivas culturais por meio da linguagem audiovisual. Assim, a seleção do Festival de Brasília 2019 lança um olhar atento à diversidade do nosso cinema. Os sete longas escolhidos, representantes de quatro estados (MT, PR, RJ, SP) mais o Distrito Federal, abordam assuntos diversos e tratam de temas urgentes, por meio de narrativas únicas e vigorosas, unindo o trabalho de autor ao potencial expressivo da arte e da técnica cinematográfica.

A seleção de curtas-metragens, ainda mais abrangente, traduz de forma inequívoca a produção nacional. Os 14 filmes são oriundos de oito estados (PE, RJ, SP, MG, PA, CE, PR, BA) mais o DF, representando o Norte, o Sul, o Nordeste, o Sudeste e o Centro-Oeste brasileiros. E, assim como o conjunto de longas, comprovam o domínio narrativo, a variedade de gêneros e linguagens e a integração em estágio avançado das forças realizadoras de diferentes lugares do Brasil.

Confira os filmes da Mostra Competitiva do 52º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro:


Longas-metragens

Filme: Piedade (Ficção, 85 min)
Diretores: Claudio Assis
Estado: RJ
Classificação indicativa: 16 anos
Exibição: 23/11, às 21h, no Cine Brasília; 23/11, às 20h30, em Planaltina, Samambaia e Recanto das Emas; e 24/11, às 18h, no Museu Nacional (Reprise)


Filme: A febre (Ficção, 98 min)
Diretor: Maya Da-Rin
Estado: RJ
Classificação indicativa: 14 anos
Exibição: 24/11, às 21h, no Cine Brasília; 24/11, às 20h30, em Planaltina, Samambaia e Recanto das Emas; e 25/11, às 18h, no Museu Nacional (Reprise)


Filme: Alice Júnior (Ficção, 87 min)
Diretor: Gil Baroni
Estado: PR
Classificação indicativa: 12 anos
Exibição: 25/11, às 21h, no Cine Brasília; 25/11, às 20h30, em Planaltina, Samambaia e Recanto das Emas; e 26/11, às 18h, no Museu Nacional (Reprise)


Filme: O mês que não terminou (Documentário, 104 min)
Diretores: Francisco Bosco e Raul Mourão
Estado: RJ
Classificação indicativa: 14 anos
Exibição: 26/11, às 21h, no Cine Brasília; 26/11, às 20h30, em Planaltina, Samambaia e Recanto das Emas; e 27/11, às 18h, no Museu Nacional (Reprise)


Filme: Loop (Ficção, 98 min)
Diretor: Bruno Bini
Estado: MT
Classificação indicativa: 12 anos
Exibição: 27/11, às 21h, no Cine Brasília; 27/11, às 20h30, em Planaltina, Samambaia e Recanto das Emas; e 28/11, às 18h, no Museu Nacional (Reprise)


Filme: O tempo que resta (Documentário, 73 min)
Diretor: Thaís Borges
Estado: DF
Classificação indicativa: Livre
Exibição: 28/11, às 21h, no Cine Brasília; 28/11, às 20h30, em Planaltina, Samambaia e Recanto das Emas; e 29/11, às 18h, no Museu Nacional (Reprise)


Filme: Volume morto (Ficção, 76 min)
Diretor: Kauê Telloli
Estado: SP
Classificação indicativa: 14 anos
Exibição: 29/11, às  21h, no Cine Brasília; 29/11, às 20h30, em Planaltina, Samambaia e Recanto das Emas; e 30/11, às 18h, Museu Nacional (Reprise)


Curtas-metragens

Filme: Alfazema (Ficção, 24 min)
Diretor: Sabrina Fidalgo
Estado: RJ
Classificação indicativa: 14 anos
Exibição: 23/11, às  21h, no Cine Brasília; 23/11, às 20h30, em Planaltina, Samambaia e Recanto das Emas; e 24/11, às 18h, Museu Nacional (Reprise)


Filme: Carne (Animação, 12 min)
Diretora: Camila Kater
Estado: SP
Classificação indicativa: 14 anos
Exibição: 23/11, às 21h, no Cine Brasília; 23/11, às 20h30, em Planaltina, Samambaia e Recanto das Emas; e 24/11, às 18h, Museu Nacional (Reprise)


Filme: Ari y yo (Documentário, 12min29s)
Diretora: Adriana de Faria
Estado: PA
Classificação indicativa: Livre
Exibição: 24/11, às 21h, no Cine Brasília; 24/11, às 20h30, em Planaltina, Samambaia e Recanto das Emas; e 25/11, às 18h, Museu Nacional (Reprise)


Filme: Caranguejo Rei (Ficção, 23 min)
Diretores: Enock Carvalho e Matheus Farias
Estado: PE
Classificação indicativa: 12 anos
Exibição: 24/11, às 21h, no Cine Brasília; 24/11, às 20h30, em Planaltina, Samambaia e Recanto das Emas; e 25/11, às 18h, Museu Nacional (Reprise)


Filme: A Nave de Mané Socó (Ficção, 18 min)
Diretor: Severino Dadá
Estado: PE
Classificação indicativa: Livre
Exibição: 25/11, às  21h, no Cine Brasília; 25/11, às 20h30, em Planaltina, Samambaia e Recanto das Emas; e 26/11, às 18h, Museu Nacional (Reprise)


Filme: Cabeça de rua (Ficção, 14min37s)
Diretora: Angélica Lourenço
Estado: MG
Classificação indicativa: 10 anos
Exibição: 25/11, às 21h, no Cine Brasília; 25/11, às 20h30, em Planaltina, Samambaia e Recanto das Emas; e 26/11, às 18h, Museu Nacional (Reprise)


Filme: Parabéns a você (Ficção, 19min38s)
Diretora: Andréia Kaláboa
Estado: PR
Classificação indicativa: 10 anos
Exibição: 26/11, às  21h, no Cine Brasília; 26/11, às 20h30, em Planaltina, Samambaia e Recanto das Emas; e 27/11, às 18h, Museu Nacional (Reprise)


Filme: Pelano! (Ficção, 12min32s)
Diretores: Christina Mariani e Calebe Lopes
Estado: BA
Classificação indicativa: Livre
Exibição: 26/11, às  21h, no Cine Brasília; 26/11, às 20h30, em Planaltina, Samambaia e Recanto das Emas; e 27/11, às 18h, Museu Nacional (Reprise)


Filme: Angela (Ficção, 14min39s)
Diretora: Marília Nogueira
Estado: MG
Classificação indicativa: Livre
Exibição: 27/11, às  21h, no Cine Brasília; 27/11, às 20h30, em Planaltina, Samambaia e Recanto das Emas; e 28/11, às 18h, Museu Nacional (Reprise)


Filme: Rã (Ficção, 15min30s)
Diretoras: Julia Zakia e Ana Flavia Cavalcanti
Estado: SP
Classificação indicativa: Livre
Exibição: 27/11, às 21h, no Cine Brasília; 27/11, às 20h30, em Planaltina, Samambaia e Recanto das Emas; e 28/11, às 18h, Museu Nacional (Reprise)


Filme: Chico Mendes – Um legado a defender (Documentário, 10min10s)
Diretor: João Inácio
Estado: DF
Classificação indicativa: 10 anos
Exibição: 28/11, às  21h, no Cine Brasília; 28/11, às 20h30, em Planaltina, Samambaia e Recanto das Emas; e 29/11, às 18h, Museu Nacional (Reprise)


Filme: Marco (Ficção, 20min46s)
Diretora: Sara Benvenuto
Estado: CE
Classificação indicativa: 10 anos
Exibição: 28/11, às  21h, no Cine Brasília; 28/11, às 20h30, em Planaltina, Samambaia e Recanto das Emas; e 29/11, às 18h, Museu Nacional (Reprise)


Filme: Amor aos vinte anos (Ficção, 24 min)
Diretor: Felipe Arrojo Poroger e Toti Loureiro
Estado: SP
Classificação indicativa: Livre
Exibição: 29/11, às  21h, no Cine Brasília; 29/11, às 20h30, em Planaltina, Samambaia e Recanto das Emas; e 30/11, às 18h, Museu Nacional (Reprise)


Filme: Sangro (Animação, 7 min)
Diretores: Tiago Minamisawa, Bruno H Castro, Guto BR (codireção)
Estado: SP
Classificação indicativa: 14 anos
Exibição: 29/11, às  21h, no Cine Brasília; 29/11, às 20h30, em Planaltina, Samambaia e Recanto das Emas; e 30/11, às 18h, Museu Nacional (Reprise)


PREMIAÇÃO DA MOSTRA COMPETITIVA

– Categoria longa-metragem:

Melhor Filme de longa-metragem: R$ 50.000,00

Melhor Direção: R$ 30.000,00

Melhor Ator: R$15.000,00

Melhor Atriz: R$ 15.000,00

Melhor Ator Coadjuvante: R$ 10.000,00

Melhor Atriz Coadjuvante: R$ 10.000,00

Melhor Roteiro: R$ 10.000,00

Melhor Fotografia: R$ 10.000,00

Melhor Direção de Arte: R$ 10.000,00

Melhor Trilha Sonora: R$ 10.000,00

Melhor Som: R$ 10.000,00

Melhor Montagem: R$ 10.000,00

Prêmio Especial do Júri: R$ 10.000,00


– Categoria de curta-metragem:

Melhor Filme de curta-metragem: R$ 20.000,00

Melhor Direção: R$ 10.000,00

Melhor Ator: R$ 5.000,00

Melhor Atriz: R$ 5.000,00

Melhor Roteiro: R$ 5.000,00

Melhor Fotografia: R$ 5.000,00

Melhor Direção de Arte: R$ 5.000,00

Melhor Trilha Sonora: R$ 5.000,00

Melhor Som: R$ 5.000,00

Melhor Montagem: R$ 5.000,00


– Prêmios do Júri Popular:

Melhor longa-metragem: R$50.000,00

Melhor curta-metragem: R$20.000,00


Comissão de seleção dos longas-metragens

Marcus Ligocki Jr. cresceu em Brasília e teve sua estreia na direção com o filme Uma loucura de mulher. Foi produtor de filmes como Pureza, de Renato Barbieri, O último cine drive-in, de Iberê Carvalho, e Rock Brasília – Era de ouro, de Vladimir Carvalho. Formado em Comunicação Social, com especialização em Film & Television Business, sua trajetória é marcada pela realização cinematográfica e pelo ativismo em prol do desenvolvimento do setor audiovisual brasileiro.

Anna Karina de Carvalho é jornalista, produtora e cineasta. Atua há mais de 20 anos na indústria audiovisual e na direção de documentários. Curadora de mais de 50 festivais no Brasil e no exterior, foi uma das principais difusoras do cinema brasileiro na Europa. Fundou o Brazilian International Film Fest e foi diretora de programação no Cine Cultura em Brasília. Em 2017, recebeu o prêmio Vladimir Herzog por Mulheres do zica. Atualmente, além de CEO da Expresso Brasil, é editora cultural na EBC. 

Formado em Audiovisual em 2008, Tiago Belotti é adepto do cinema guerrilha. Diretor de onze curtas e dois longas (A capital dos mortos 1 e 2), em 2013 começou a exercer a função de crítico de cinema. Criou o canal Meus 2 Centavos no YouTube, onde, além de críticas, oferece um conteúdo didático sobre a sétima arte. Tiago também é comentarista da Rádio CBN, apresentando diariamente o quadro Sessão de Cinema.

Erica Lewis é formada em Comunicação com pós em Marketing e especialização em Administração e em Gestão e Políticas Públicas. Trabalha há 15 anos com estímulo aos setores da cultura e economia criativa. Foi diretora de economia da cultura do Rio Grande do Sul, coordenadora de economia criativa do estado do Rio de Janeiro e diretora de empreendedorismo cultural do Ministério da Cultura. Atualmente é subsecretária de economia criativa da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Distrito Federal.

Formada em jornalismo pela ECA-USP, Flávia Guerra tem mestrado em Direção de Documentário pela Goldsmiths – University of London. É curadora do Feed Dog – Festival Internacional de Documentários de Moda. Dirigiu Karl Max way. Coprodutora e assistente de direção de O caminhão do meu pai (de Maurício Osaki, pré-finalista ao Oscar). Foi repórter de O Estado de S. Paulo. É editora do site TelaTela e colunista da Band News FM. Diretora assistente da série Poemaria e do documentário Notícias Populares – Muito mais que a verdade.


Comissão de seleção dos curtas-metragens

A comissão foi composta por Marcus Ligocki Jr., Anna Karina de Carvalho, Tiago Belotti e os seguintes profissionais:

Joyce Pais é jornalista, pós-graduada em Mídias Digitais, criadora do portal Cinemascope. Atuou no jornal O Estado de S. Paulo e no Museu da Pessoa. É professora da Academia Internacional de Cinema (SP), membro do Coletivo Elviras – Mulheres Críticas de Cinema. A convite do Canal Brasil, integrou júris em festivais pelo país. Diretora e roteirista do documentário Iracunda, em produção, que discute o cinema brasileiro sob o olhar de mulheres que fazem parte dele.

Luísa Pécora é jornalista e criadora do site Mulher no Cinema, dedicado a filmes realizados ou protagonizados por mulheres, e integrante do Elviras. Passou pelo portal iG, pela revista Cult e colaborou com Playboy, Gol, Filme B, Modefica e FilmMaker, cobrindo eventos de cinema no Brasil e exterior. Foi editora do catálogo da Mostra Internacional de Cinema em São Paulo (2015) e curadora da mostra Imagem dos Povos (2018). Ministra cursos e palestras e atua como jurada de mostras e festivais.

Patrick de Jongh é compositor de trilhas sonoras, produtor musical, sound designer e produtor cinematográfico. Em mais de 20 anos de atuação, trabalhou em projetos de diversos países, sendo premiado no Brasil e no exterior. Como músico e produtor musical, trabalhou com artistas como Milton Nascimento, Ana Carolina, Natiruts, Paula Toller, Liminha, João Donato e Guinga, entre outros. Atualmente é produtor e produtor executivo de mais de 20 projetos, entre longas e séries.

O Cinema Voador é expressão valorosa e tradicional da cultura brasiliense. A história da sétima arte da cidade é marcada pela democratização promovida pelas exibições em praça pública do Cinema Voador. O entusiasta José Damata está há quase cinco décadas radicado em Brasília, mais da metade desse tempo como um dos mais importantes e influentes programadores de cinema da cidade, além de idealizador do mítico Cinema Voador.


*Todas as informações da 52ª edição do Festival de Brasília do Cinema Brasileiro estão disponíveis em www.festivaldebrasilia.com.br


Fotos para download:

Longas-metragens: https://drive.google.com/drive/u/1/folders/1Jqmgeky7_wUGMDv9cadewH7kseXSHToK

Curtas-metragens: https://drive.google.com/drive/u/1/folders/1AdYqX0iCMAISg49KH2qhruZzt_cOQdr-


Informações para a imprensa:


Pelo e-mail imprensa@festivaldebrasilia.com.br


Secretaria de Cultura e Economia Criativa:

(61) 3325-6220 / (61) 99344-0500

E-mail: comunicacao@cultura.df.gov.br


Eixos Comunicação Integrada:

(61) 98454-2063

E-mail: contato@eixoscomunicacao.com

Comentários
* O e-mail não será publicado no site.