52º FBCB recebe 5º Festival de Curtas das Escolas Públicas do DF


26 Nov

Sala cheia no primeiro dia do Festival de Curtas. Crédito: Mayangdi Inzaulgarat

Em dois dias, 30 produções participaram da mostra competitiva que lotou o Cine Brasília

O 5º Festival de Curtas das Escolas Públicas do Distrito Federal lotou o Cine Brasília nesta terça-feira (26). No segundo e último dia de exibições da mostra competitiva, foram apresentadas 15 produções realizadas pelos alunos do Ensino Fundamental. O evento faz parte da programação do 52º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, que vai até o dia 1º de dezembro. Na manhã de segunda (25), foram exibidas as obras do Ensino Médio, da Educação Profissional e da Educação de Jovens e Adultos.

Seguindo o roteiro de um grande festival, a cerimônia de abertura contou com a presença do secretário de Cultura e Economia Criativa, Adão Cândido, que celebrou a realização da mostra. “Essa iniciativa forma, informa e deixa vocês contarem suas histórias. Estamos orgulhosos em recebê-los na casa do cinema nacional. O Cine Brasília está sempre aberto a vocês”, disse. No palco, o secretário de Educação, João Pedro Ferraz, valorizou a dedicação dos jovens atores, diretores e produtores. “Vocês estão participando de um festival. E isso é muita coisa!”

O organizador do Festival, Gleison Cardozo, reforçou o potencial da ação que, nas cinco edições, já recebeu 600 produções e envolveu 10 mil estudantes, e que abrange todas as regionais de ensino do DF. “Hoje, temos uma política de educação audiovisual reconhecida nacionalmente e vocês estão no Cine Brasília, o templo do cinema no Brasil”, afirmou. Ele falou do potencial do evento, que já levou as produções dos alunos para países como Espanha, Portugal, Itália e Chile, e convidou: “Façam, sim, a diferença na educação do Distrito Federal”.

A expectativa para o início da sessão era grande. Em meio a uma plateia ansiosa e desconfiada, crianças e adolescentes de diversas regiões do Distrito Federal agitavam o Cine Brasília, palco principal do Festival de Brasília, na torcida pelas produções de suas escolas. Nas mãos, cartazes e pipoca e, nos olhares atentos, curiosidade.

Entre os espectadores, estavam presentes Wescley Andrade, 16 anos, Júnior Bezerra, 15, e João Gabriel Ferreira, 14, alunos do Centro de Ensino Fundamental 4 de Planaltina, na torcida por Chapeuzinho On-Line, produzido pelos colegas de escola. “É muito legal estar aqui, mesmo sem ter participado do filme. As produções são boas e achei o filme bem feito”, pontuou o mais velho.

Do outro lado do cinema, Maria Francisca Marques Carvalho, 12 anos e aluna do 7º ano do Centrinho, como é chamado o Centro de Ensino Fundamental 1 de Planaltina, tinha um ar de apreensão. Defendendo Labirinto, produção de cerca de 30 colegas orientados pelo professor Marcos Martins Macedo, ela acompanhou o trabalho da turma que desenvolveu o curta e confessou que espera ter o próprio trabalho exibido em 2020. Ela atua na produção de Centrinho mal assombrado, que deve ser gravado no fim deste ano em um estúdio localizado na escola. “É muito corrido, porque temos que contar a história toda em poucos minutos, mas é muito legal”, desabafa.

Os vencedores
Entre os trabalhos de estudantes do Ensino Médio, da Educação Profissional e da Educação de Jovens e Adultos, o melhor filme, escolhido pela comissão julgadora, foi Eu queria ser branco... Queria, do Centro de Ensino Médio Integrado do Gama. Já Oco, dos alunos do Elefante Branco, ganhou na votação do júri popular.

Entre os concorrentes do Ensino Fundamental, A reunião, realizado pelos estudantes do CEF 07 do Gama, foi escolhido como melhor filme tanto pela comissão julgadora quanto pelo júri popular.

Confira abaixo todos os vencedores:

 

Ensino Médio

Melhor filme (comissão julgadora)

Eu Queria ser branco... Queria, realizado pelos alunos do CEMI – Gama

 

Melhor filme (júri popular)

Oco, realizado pelos alunos do Elefante Branco

 

Melhor direção

Goles de Vida (Anna Perpétuo Dettmar)

 

Melhor atriz

Oco (Briza Mantzos)

 

Melhor ator

TCBD (João Gabriel Silva)

 

Melhor abordagem do tema

A Escola Libertária, realizador pelos alunos do Setor Leste

 

Melhor montagem

Caverna (Thiago Gomes)

 

Melhor fotografia

La Liberté (Jaqueline Moura)

 

Melhor desenho de Som

Apenas um Sonho (Caio Rodrigues da Silva)

 

Melhor roteiro

Garota Espirro (Emanoelly Matos Pereira)

 

Ensino Fundamental

Melhor filme (comissão julgadora)

A reunião, realizado pelos alunos do CED 07 Gama

 

Melhor filme (júri popular)

A reunião, realizado pelos alunos do CED 07 Gama

 

Melhor direção

Labirinto (Fernanda Frazão)

 

Melhor abordagem do tema

Juntos Somos Fortes, realizado pelos alunos do CEF 11 Ceilândia

 

Melhor montagem

Escola Silenciosa (Vinícius Xavier)


Melhor fotografia

Palavras em Liberdade (professor Rodrigo Xavier)

 

Melhor atriz

Chapeuzinho Online (Debora Silva)


Melhor ator

O Que Está Dentro, está fora (Pedro Víctor)


Melhor desenho de som

Juntos Contra a Dengue (Raissa Silva de Jesus)


Melhor roteiro

Uma Escola sem Piolhos (Evellynne Gabrielle, Ludmila Vieira, Jhenyfer Andreza, Evelyn Neves)


Informações para a Imprensa:
Pelo e-mail: imprensa@festivaldebrasilia.com.br

Secretaria de Cultura e Economia Criativa: (61) 3325-6220 / (61) 99344-0500
E-mail: comunicacao@cultura.df.gov.br

Eixos Comunicação Integrada: (61) 98454-2063
E-mail: contato@eixoscomunicacao.com

Comentários
* O e-mail não será publicado no site.